domingo, 17 de janeiro de 2010


CORES
Autor: Carlos Henrique Rangel


A minha dor
é lilás, quase roxa...
Mas não sou
Só dor...
Meu sorriso
é branco neve
E te diz
Tanto...
Mas não sou
Só sorriso...
Tenho ódios
Vermelhos
que escurecem
São quase negros.
Mas não sou
Só ódio...
Sou felicidades
Amarela/ouro
E te ilumino
Em sorrisos
Brancos...
Mas...
Não sou
Só felicidade
Tenho momentos
De paz azul
Como o Céu
Como o mar distante...
Mas também
Não sou
Só paz...
Às vezes,
e são muitas
Essas vezes,
Sou um arco-iris
E alterno
Dores lilás
Ódios vermelhos
Felicidade Amarela
Sorrisos brancos
E uma grande
Paz azul...
Nesses momentos
Me sinto
Mais vivo
E me descubro
Multicor
Multi-emoções.
Sei apenas
Que
Quando
Te conheci
E te amei
Fui invadido
por uma grande
Felicidade amarela
E te sorri
Em tonalidades
De branco...
A cor
Dos seus olhos
Me responderam
Em paixão vermelha
E meu peito
Se preencheu
De azul...
É ISSO:
QUANDO ESTOU
COM VOCÊ
SOU AZUL.

6 comentários:

  1. Nossos sentimentos têm cores e se manifestam...

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema! Nossos sentimentos são mesmo um verdadeiro Arco-Íris.

    ResponderExcluir
  3. vc é muito louco rsrsrs
    me lembra eu kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. meu nome é bonina e o seu nome é laranja-terra

    ResponderExcluir
  5. ahh... Prefiro azul claro... É mais bonito.

    ResponderExcluir
  6. Mas se você quiser pode me chamar de "laranja Terra da Silva"

    ResponderExcluir

1267 - TRÊS MESTRES