quarta-feira, 6 de janeiro de 2010



212 - COLECIONADOR
Autor: Carlos Henrique Rangel


Eu coleciono coisas...
De gente, de tudo.
Dai-me seus objetos,
Os que não usa mais...
Tudo que foi usado
Tem uso...
Conta histórias...
Suas histórias...
Eu coleciono emoções
Contidas em coisas...
Dai-me suas tristezas
E alegrias...
Suas dores, seus amores.
Eu aprendo com as coisas...
Sou sugador de memórias,
Guardião...
Coleciono tudo:
Pedras no caminho,
Folhas secas,
Madeira em sépia,
Palavras...
Dai-me suas palavras
Cheias de você...
Eu coleciono tudo:
A telha de um sobrado,
o bilhete de metrô,
A chave que não abre mais...
Lembranças perdidas no ar...
Lágrimas esquecidas em mesas.
Marcas de batom...
Trechos de canção...
Me faço com as coisas
Dos outros...
Do que pensam não querer mais.
As rachaduras na parede
Eu as tenho.
Tenho as chamas da floresta
E o brinquedo de criança antiga.
Os cabelos brancos do ancião
Eu guardo no bolso
E os seus sorrisos,
No coração...
Dai-me seu olhar
Eu sei guardar...
Sou colecionador
De histórias, de amores,
Dores e emoções.
Sou guardião do que foi
É ou será...


3 comentários:

  1. Um dos meus tios guardava coisas... Até comida... Não havia objetivo algum, apenas o guardar por guardar... Tenho um colega que de tanto guardar precisa alugar outro apartamento para conter as coisas que guardou... Para quê? Um dia vai servir para alguma coisa... Acha ele...

    ResponderExcluir
  2. Eu colecionava recortes de jornal sobre um certo assunto... Hoje coleciono corações partidos...

    ResponderExcluir
  3. Já colecionei revistinha do Cebolinha... Bolinha de Gude...
    Hoje coleciono livros e garrafinhas de Cachaça... Tenho 500... (livros), cachaça são umas 50 garrafinhas...Compro nas cidades para onde vou.

    ResponderExcluir

1267 - TRÊS MESTRES