sexta-feira, 1 de janeiro de 2010



206 - O ROSTO DO POETA
Autor: Carlos Henrique Rangel

Os olhos de
Drumond
Falam...
A tristeza do poeta
Vivido...
A vida vivida do
Poeta ainda vivo...
Os olhos de
Drumond...
Como falam...

Essa boca
Tímida
Escreve...
Histórias e estórias.
A poesia simples
De um homem
Quase simples...
Boca que fala
Sem falar...

O queixo firme
De um homem firme.
Quietude sábia...
Firmeza com muita
Delicadeza...

Os cabelos se foram
Em poemas, construídos
No dia a dia...
Negros foram...
Brancos foram...
muitos... Agora poucos...
Os cabelos de um poeta
se vão com os Poemas...
e que poemas...

Ouça o poeta
Em seu silêncio.
Ele ouve o mundo
Traduz o mundo
Embeleza o mundo...

São grandes as orelhas
dos homens sábios.

O olfato de um poeta
Cheira o mundo com
Outros olhos...
Os olhos, a boca, os
Ouvidos... Os sentidos.

O poeta sente o mundo
Por todos os sentidos...

Uma dor doída ...
Querida...
Como são queridas
As suas poesias...

O rosto do poeta fala...



8 comentários:

  1. É o poeta que mais admiro. E essa poesia brinca como o seu rosto.

    ResponderExcluir
  2. Esse é o poeta que me inspira pelo jeito simples de escrever. De falar com poucas palavras, uma redação...
    Se for seu parente, está no sangue essa "coisa poética".
    Kenia, seus textos são como prismas que permitem leituras diversas... A sua maior qualidade é escrever textos lindos e mul-interpretativos aliados a uma qualidade estética.

    ResponderExcluir
  3. O Drummond era parente da minha avó. Minha avó carrega o sobrenome, mas se perdeu pelo tempo... Não tenho, infelizmente. Minha família paterna é de Itabira ainda.

    Minha avó escrevia também.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal. Eu sou sobrinho bisneto do poeta históriador Abílio Barreto, o tal do museu... Também não tenho o sobrenome. Minha bisavó era irmã dele.
    Minha família é do Rio (os Rangel) e os Barreto (de Diamantina).

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo blog voltado para cultura. Leia minha poesia: CANTO AO CEARÁ, selecionada para coletânea do XII Prêmio Ideal Clube de Literatura. Obra lançada no dia 21 de janeiro de 2010. Leia, comente e divulgue. Veja também meu documentário, penúltima matéria do blog: Padim Ciço, Santo ou Coronel? Meu blog: www.valdecyalves.blogspot.com

    ResponderExcluir

1267 - TRÊS MESTRES