sexta-feira, 1 de julho de 2011

592 -  BRISA
Autor: Carlos Henrique Rangel


BRISA
Autor: Carlos Henrique Rangel
Range a porta...
Essa brisa não respeita
Meu tormento.
Há um rio em minha cama...
Meus olhos úmido
Anseiam por você nesse momento.
Escondo-me do fim que não quis.
E você sim.
A noite é teimosa em deixar trilha
E essa brisa traz o brilho arrogante do dia.
Você feriu de morte o meu peito
E essa porta insensível
Agora invade o meu leito.
Dormir seria a solução dos fracos.
No entanto, sou forte
Te amando assim...
Range a porta...
Essa brisa podia ser você
Voltando para mim...

1267 - TRÊS MESTRES