domingo, 7 de fevereiro de 2010

246 - QUASE
Autor: Carlos Henrique Rangel

Meio cheio
Meio vazio...
Tudo para mim
Esta quase cheio.
Você é quase linda.
Ele quase acertou...
Estou quase chegando lá.
Espera!
Estou quase perto.
Quase fomos felizes.
Quase te amei mil vezes...
Eu sei...
Quase deu certo.
Mas tudo passou
E eu...
Estou quase feliz...
Quase...

 247 - OBRA
Autor: Carlos Henrique Rangel

Desenhe seu mundo
Sobre meu corpo
E me construa melhor.
Sou folha em branco
Pronta para o novo
E serei o que quiser.
Você me venceu sem luta
E me entrego limpo
Para o que der e vier.
Faça de mim sua obra
E me exponha ao vento
Ou sobre seus lençóis.
Rabisca o seu mundo
Em meu corpo
E serei eternamente seu.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A poesia: Obra, fez o estilo da Kenia, parece até que foi ela que escreveu, entou dentro de você kakaakakak pegou e escreveu utilizando seu corpo. [Viajei]

    _______

    Quase não é
    Ainda não existe
    É incompleto é inacabado
    Não terminou, por isso é quase....

    Não existe quase homem, quase mulher
    Quase santo, quase livre, quase sal
    Não existe quase virgem, quase fiel

    Não existe quase sorte
    Não existe quase gol
    Não existe quase morte

    Eu Ariana, não gosto do quase...

    Eu gosto do completo , do tudo...

    Que agente possa ser completamente felizes.

    ResponderExcluir
  3. É, a convivência faz coisas... Nos influenciamos...rsrs.
    Quanto ao quase. Concordo.
    Quase ainda não é... É quase.
    Mas é melhor quase feliz do que quase infeliz...
    Ou quase rico do que quase pobre...
    Quase amigo do que quase inimigo...
    Quase cheio que quase vazio...
    Mas vocês estão certas:
    Não quero ser quase.
    Quero ser feliz,
    quero ser rico (de amigos mas pode ser de dinheiro)
    Quero ser amigo
    E espero que o copo esteja cheio (de cerveja).
    Quero pedir desculpas a Nyeh, aconteceu um desastre... Deletei o seu comentário sem querer e não sei como fazer para voltar...
    DESCULPA, DESCULPA, DESCULPA...

    ResponderExcluir

1212 - FOICE