terça-feira, 4 de maio de 2010


327 - SEGUIR
Autor: Carlos Henrique Rangel

Ele me olhou
Com os seus olhos
De mil idades
Naquele sonho que tive.
Disse sem dizer
O que eu precisava.
Um sorriso bastava:
“Vai. Segue o teu rumo...”
Que rumo?
Não sei...
Seguir virou uma sina...
Eu sigo...
Obediente que sou
Ao seres de outros mundos...
Também eu o sou...


328 - NEVES DE PARIS
Autor: Carlos Henrique Rangel

As neves de Luxemburgo
Contemplam o ócio
Dos que são
E dos que não.
Gotas margaridas
Sobre a verde grama
E Paris respira
Como menina/moça.

O sono é um convite
E eu quase cedo
Aos encantos
Do nada fazer.
Há gentes de todas
As idades
E eu não tenho idade.
Sou os velhos em prosa.
A criança que pisa flores.
O jovem copulando neve.
Sou turista negro/rosa
Sonhando realidades...
As neves primaveris
São únicas
São Paris...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1211 - VISÃO