sexta-feira, 21 de maio de 2010

342 - TEMPO PERDIDO
Autor: Carlos Henrique Rangel



Eu que perdi tempo
Amando muitas
Vezes,
Só quero amar
Uma vez.
Apareça
Criança noturna.
Quero te acalentar
O sono.
Jogue flores
No meu palco.
É para você
Que canto
Meu mundo.
Estou aberto
A tudo.
Se abra....
Se mostre...
Desta vez
Serei namorado.
Eu que perdi
Tempo
Amando muitas
Vezes,
Só quero te ver
Ao meu lado.
Ser seu amante,
Namorado...


343 - SOLIDÃO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Minha solidão
É densa...
Uma multidão.
Não tenho tempo
Para mim.
A solidão me ocupa
O espaço
E não consigo fugir.
Já não sei quem sou
Me perdi.
Minha casa está cheia
De mim
E não me encontro
Em nada.
Fujo para os bares
Do mundo
E me vejo em tudo
E não me vejo em nada.
A solidão
Me persegue.
Me segue.
Me abraça.
Me assusta...

De tanto ser só
Só...Sou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1245 - POSSÍVEL