sábado, 29 de maio de 2010

349 - TEMPO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Nosso amor me cansou.
Dê-me um tempo...
Um cigarro de chocolate.
Um olhar ao teto...
Dê-me um tempo...
Teremos mais tempo.
Espera
Eu volto.
Respiro desejo...
Mas... me dê um tempo.

350 - AVE POETA
Autor: Carlos Henrique Rangel

Eu sou como a ave que canta ao alvorecer.
Se não escrevo,
A noite não finda.
Se deixo de escrever
Não verei o dia nascer.

351 - FLORES DE JARDIM
Autor: Carlos Henrique Rangel

Minhas flores
São várias
E de várias cores
Meu jardim
É um pequeno Vesalhes.
Quantas flores colhi
Em noites de insônia?
Em carências de você?
Minha flor rara ainda
Não colhi.
Não te encontro
Nos jardins que freqüento.
Não te sei.
Não sei onde...
Meu jardim sente sua falta.
Minha flor rara...

Se te encontro
Esqueço o jardim.

2 comentários:

  1. Lindo...
    O perfume da flor eleita
    guia seu jardineiro!

    beijinho
    ISa.

    ResponderExcluir
  2. Isa, Obrigado.
    Por uma flor eu dispenso mil jardins.

    ResponderExcluir

1211 - VISÃO