domingo, 9 de maio de 2010

329 - ÓDIOS DO MUNDO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Não me entregarei
Aos ódios gratuitos.
Sou maior que as tristezas
E dores do Mundo.
NÃO!
Não serei mais um
Gritando asneiras
Passionais
Aos quatro cantos
Da Terra.

Serei maior.

Meu peito
É imune a ódios.
Carrega rancores
Passageiros...
Mas é amor
Que transborda
Ao vento...

Sim...

Existe muito amor
E ele não permite
Que ódios eventuais
Me mergulhem
Em rugas ferozes.
Não sou santo
Mas não deixarei
Que os ódios
Do Mundo
Me consumam o ser.
Sou maior
E a vida...
A vida é bela.

Sim,

Sei que é lugar comum...
Mas a vida realmente
É bela...

Novamente digo:
NÃO!
Não me entregarei
aos ódios
do Mundo.

Um comentário:

  1. Isso mesmo, o nosso mundo hoje tão encoberto pelo ódio, não se deve permitir que isso adentre o coração, ódio é algo que corrói por dentro, não há como impedir de ter a raiva momentânea, mas o ódio é muito mais forte, se pode dizer o contrário do amor.

    Boa Noite!

    ResponderExcluir

1267 - TRÊS MESTRES