quarta-feira, 24 de novembro de 2010

COMO DOMINAR
Autor: Carlos Henrique Rangel

Era uma vez um poderoso senhor que queria dominar o reino vizinho.
Mas, ao contrário de outros senhores, tinha horror à guerra pelos filhos que se perdiam.
Pela proliferação de viúvas.
Pelos choros das mães.
Pelo ódio dos dominados...
Mas como dominar um reino tão poderoso sem guerra?
Procurou sábios... Muitos.
Quase todos invariavelmente chegaram à guerra ou desistência do intento.
Apenas um lhe propôs algo diferente:
- Como dominar o reino vizinho ò Sábio? – Perguntou já sem esperança.
- Simples meu senhor: o que temos de mais importante em nosso reino?
- Temos a nossa produção de cereais...- Disse o Senhor.
- Ótimo! Venda para o vizinho.
- Mas eles também produzem cereais.. – Lamentou o Senhor.
- Venda a preços mais baixos para os comerciantes vizinhos – Disse o Sábio.
- Mas só isto não os dominará...- Lamentou novamente o Senhor.
- O que mais temos para lhes oferecer? O que temos de belo, de diferente? – Perguntou o Sábio.
- Ah, temos nossa música, nossas danças, nosso modo de ser...
- Isto! Vendamos-lhes nossa música, nossas danças, nosso modo de ser... – Falou mansamente o Sábio.
- Só isto? – Perguntou o Senhor intrigado.
- Vendamos com calor, com paixão... Façamos festivais... Financie nossos grupos para turnês pelo país vizinho propagando sua arte como a melhor do mundo.
- Mas nossa arte por mais que a admiremos não é a melhor... – Lamentou o Senhor.
- Que seja para nós e para os nossos vizinhos.
- Onde queres chegar ó Sábio, com essa eufórica divulgação? – Perguntou o Senhor.
- Faça o que combinamos e verás. – Disse o confiante Sábio.
O Senhor vendeu mais barato os produtos de sua terra à terra vizinha.
Os comerciantes do reino vizinho compraram os produtos com sofreguidão.
Não mais compravam os produtos dos agricultores locais que eram mais caros.
Esses agricultores, sem terem a quem vender pararam de plantar. Se endividaram e perderam suas terras para quem as quisesse comprar.
E o Senhor conquistador as quis.
Paralelamente, o Senhor enviou seus músicos, dançarinos e artistas ao reino vizinho propagandeando-os como os melhores músicos, dançarinos e artistas do mundo.
Tanta propaganda fez que o próprio rei vizinho dispensou os seus músicos e artistas para se deleitar com os músicos e artistas do reino do Senhor.
Aos poucos, em todo o reino vizinho, todos acreditavam que a melhor música era do reino do Senhor.
Que os melhores dançarinos eram do reino do Senhor.
A melhor cerâmica era a do reino do Senhor.
As melhores vestes, a do reino do Senhor.
A tal ponto chegou a adoração ao reino do Senhor, que todos queriam dançar, cantar, vestir e falar como o povo do reino do Senhor.
A dependência do reino vizinho era tal que o Senhor procurou novamente o sábio para saber o que fazer.
- Sábio, invado o reino vizinho agora? – Perguntou o Senhor.
O Sábio, sentado em uma confortável almofada  sorriu.
- Para quê? – Perguntou olhando fixamente para os olhos do Senhor.
Este retribuiu o olhar e também sorriu.

FIM

1-     Você conhece alguma história parecida? Conte.
2-     Por que o Sábio e o Senhor sorriram?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1211 - VISÃO