quarta-feira, 27 de outubro de 2010


426 - PARA VOCÊ...NÃO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Desconhecido...
Para você...Não.
Eu estou em toda parte
Nos lugares conhecidos.
Sou o estranho dos estranhos
Para você...Nâo.
Te conheço como a palma
De sua mão.
Sou o seu outro
Seu amante...
Seu irmão.
Para os outros
sou desconhecido.
Para você... Não.
Olhe para o lado
E me verá estranho
Mas não o sou...
Não para você...
Os outros não sabem de mim...
Mas você...Sim.
Me sorria conhecido
E eu o serei para você.
O que não tem nome
Não sabe de Mim...
Mas você... Sim.
Serei sempre
O estranho, o desconhecido
Para os que são estranhos
E desconhecidos...
Para você... Não.

3 comentários:

  1. Sempre que venho
    gosto, a tua sensibilidade
    é boa demais!
    Beijinho e nunca será um estranho para o amor!
    Isa.

    ResponderExcluir
  2. Seu poetar é maravilhoso...me encantei...parabéns!

    ResponderExcluir

1256 - SERENATA