sábado, 23 de outubro de 2010



423 - LEMBRAR DEPOIS
Autor: Carlos Henrique Rangel

Pobre de mim,
poeta esquecido...
Seu alento...
Conforto me dá:
Esse poema lindo...
Eu que me esqueci
Já quase lembro
Depois de ti.
Agora posso continuar
Posso ser feliz.

Quase me lembro...
Posso ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1204 - COR