quarta-feira, 6 de outubro de 2010


420 - FRUTEIRA
Autor: Carlos Henrique Rangel

A árvore que dá fruto
Não sabe
Mas seu fruto
Vai parar na fruteira.
A velha fruteira
Que a Mãe teima
Em decorar a mesa.
Por que esse apego
Ao horror do mundo?
Eu não sei...
Desde pequeno
Não sei...

A árvore que dá fruto
Não sabe
Mas o fruto
Vai parar na fruteira da Mãe...
E eu não sei...

Certo dia quis saber
E perguntei:
- Mãe, por que não troca.
O lugar de frutas
Por algo que as valorize?
Essa feiúra não ajuda
Parecem todas em crise.
A Mãe
Com seu olhar de mãe,
Disse depois de algum tempo:
- Foi da sua avó essa fruteira
Que demarca o centro da mesa.

Segurando uma lágrima rebelde
Concordei com a cabeça...
Agora sei...
Agora sei...
Deixe a fruteira na mesa...

2 comentários:

  1. Proteus,

    A vida tem o seu lugar em cada momento, em cada etapa e nada deve ser separado do início.

    eduarda

    ResponderExcluir
  2. O início é sempre igual o fim.
    Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir

1256 - SERENATA