quarta-feira, 25 de agosto de 2010

415 - ANCIÃO
Autor: Carlos Henrique Rangel

O que há comigo?
Por que esse cansaço
De ancião
Se ainda não?

Meu tempo escorre
Preguiçoso
E eu conto nuvens
Sem saber por que...
Não sei onde estou
Ou onde estarei amanhã.
Aqui agora
Só esse cansaço ancião...
E eu ainda não...

Eu te perdi no tempo
E sua falta me faz falta...
Todos os dias
São iguais... Quase...
Mais velho estou
E esse cansaço de ancião...
E eu ainda não...

Vejo sua foto
Na parede
E você não me vê.
Há quanto tempo
Você é a mesma?
E eu...
Cansado
Como um ancião...
E ainda não...

Sento no sofá
Que foi nosso...
Agora meu...
Há um vazio ao lado
E no meu coração...
Tudo que resta
É esse cansaço de ancião...
E eu ainda não...


Um comentário:

  1. Nossa como essa mensagem é tocante... Senti a minha alma gelar, onde vi passar a história de vida dos meus antepassados. Mexeu com os meus sentimentos. Lembranças adormecidas e jamais esquecidas. Um abraço ao autor. Parabéns!

    ResponderExcluir

1245 - POSSÍVEL