segunda-feira, 14 de junho de 2010

376 - SEM TI
Autor: Carlos Henrique Rangel

Quem sou?
Não sou mais ninguém
Sem ti.
Não me chamam mais...
Sou sem nome algum.
Me perdi entre os cacos
Destroçados do meu peito.
Antes de ser, tudo mudou.
Já não sou.
Arrasado estou
Nesse canto escuro das letras.
A quem direi minhas notas?
A quem chamarei minha?
Perdi minha borboleta
Minha fada
Minha ninfa...
Sou um ninguém sem rosto
Um ser alado
Que já não voa mais...
Não sou ninguém
Sem ti.
Não me chamam mais...




377 - SENTIDO II
Autor: Carlos Henrique Rangel

Há sempre um sentimento
Sentido que dá sentido
Ao existir...
Existo por que sinto.
E o que sinto
É amor por ti...
Sempre haverá sentido
Em sentir o que sinto
Por você.
Amor...
Sim, eu sinto...
Sinto muito se te ofendi.





Nenhum comentário:

Postar um comentário