segunda-feira, 12 de julho de 2010


393 - DESISTI
Autor: Carlos Henrique Rangel

Estou alugando
Meu Eu...
Emprestando...
Dando...
Estou cheio de mim.
Não me suporto mais...
Com você eu aprendi.

Minha voz me cansa
E os pensamentos...
E essas mãos?
Esses gestos...
Desisti de mim
Quando você não me quis.
Também não quero...

Estou alugando meu Eu.
Emprestando...
Dando...
Vou me deixar na rua.
Quem sabe alguém
Precise de um Eu...
Ou você...
Que se arrependeu...

Desisti de mim
Mas não de você...
Tenho esperanças
Em você.
Meu eu está gasto
E há muito o perdi.
Não me suporto mais
Sem você.

Meu eu
Deixo na rua
A espera de alguém...
Que seja você.

394 - QUERER
Autor: Carlos Henrique Rangel
Para você tudo
E um pouco mais.
Dê-me seu querer
Que quero tanto...
Serão dois os que querem
Seremos um ao querermos.
Para você tudo
E um pouco mais.
Meu desejo dá volta ao mundo
E encontra o seu mundo.
Dê-me seu querer
Que quero tanto
E seremos muito mais.
Pra você tudo
E um pouco mais.

395 - DO ALTO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Do alto eu vejo o mundo
E tudo parece ser o que não é.
Faltam rostos aos seres do mundo.
Quase não são.
Quase nada é.
Há movimentos e ruídos nessa noite.
E do alto eu vejo luzes...
Só elas são nesse mundo
De homens que não são.
E eu estou só...
E há multidão...
A sacada convida ao salto.
Eu não vou...
Ainda não.
Há beleza nesse não existir.
Nesse lugar de ninguém.
Quem sabe amanhã...

2 comentários:

  1. Olá Carlos,
    Talvez estivesse à venda a mais tempo que imaginara, e a solidão lhe comprou dos braços da amada! Beijo

    ResponderExcluir

1202 - ROMEU

1202 - ROMEU Autor: Carlos Henrique Rangel